PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

AUTORES PREMIADOS

 

O prémio Nacional de Literatura Lions de Portugal, no valor de 2.500 euros, destina­-se a galardoar o autor de uma novela inédita. Através deste prémio, a Associação Internacional de Lions Clubes - Distrito Múltiplo 115, patrocinada pela Fundação Lions de Portugal, pretende contribuir e estimular a produção e divulgação desta produção literária inédita junto da população em geral.  


 

2016-17

Luís Bento é o vencedor do Prémio Nacional de Literatura Lions 2016/2017.

Nasceu em Lisboa, em 1964. Licenciou-se em Línguas e Literaturas, foi professor e trabalhou na banca. Alinhavou algumas letras e parágrafos em suplementos literários de jornais durante a década de 80. Gere o blog bento-vai-pra-dentro-bento.blogspot.com, onde publica textos de prosa sobre diversos temas, ligados à crítica de costumes, refletindo sobre a sociedade portuguesa contemporânea.

Participou na Coletânea Balaio de ideias, Sete Pecados, Antologia de Poesia Contemporânea (Vol.VI e VII) da Chiado Editora e publicou em edição de autor no Brasil, o livro Lusitânia Online. Continua a alinhavar letras e parágrafos em colaboração dispersa em revistas nomeadamente na versão portuguesa da The Printed Blog, na revista online Incomunidade, na Via Latina, da Associação de Estudantes da Universidade de Coimbra e na Revista Caliban.

Finalista e vencedor publicado, em conjunto com mais quatro autores, do Prémio Novos Talentos FNAC da literatura 2012, Prémio Eça Agora do jornal Expresso e Prémio Nacional de Poesia de Fânzeres/S. Pedro da Cova com o livro Avessos.

 

 

Sinopse da novela “Psicopatia das Pessoas de Bem”

Um escritor acorda em sobressalto durante a noite quando um homem de negro, escoltado por dois soldados de chumbo, de tamanho real, lhe vem fazer uma proposta: traz um jogo de xadrez para disputar uma partida. Se o escritor perder, o homem de negro, cansado das suas queixas e reclamações, dar-lhe-á nova oportunidade de vida, apagando a sua memória sem termo de comparação com a existência anterior, não sabendo sequer, que algum dia teve uma existência anterior... E a vertigem desenrola-se em forma de roteiro cinematográfico, com muitos episódios e considerações sobre a revolução, a inércia, a felicidade, a memória, com meia dúzia de personagens sui generis convocados “à pressa, com humor amargo, sarcasmo e um final inesperado.


 

2014-15 

João Morgado venceu o concurso Prémio Nacional de Literatura Lions 2014/2015. Em entrevista à Lion, fala da obra com que venceu o concurso e de outros livros que tem publicados e se prepara para publicar. “É um prémio prestigiado e que muito me honra receber”, disse a propósito do Prémio Nacional de Literatura Lions, revelando ainda que se refugiou na Póvoa do Varzim para escrever a história pela qual se apaixonou. João Morgado concorreu com uma novela inédita, intitulada "O Danado", apresentada a Concurso sob pseudónimo e que mereceu a unanimidade do Júri.     

João Morgado nasceu em 1965 na Covilhã. É formado em Comunicação pela Universidade da Beira Interior e tem um mestrado em Estudos Europeus na Universidade de Salamanca.

Trabalhou como jornalista e, para além da imprensa regional, colaborou com o “Público” e o semanário “Sol”. Atualmente é chefe de Gabinete do presidente da Câmara de Belmonte. Já exerceu iguais funções nas câmaras de Castelo Branco e Covilhã.

 

Na literatura, afirmou-se com dois romances «Diário dos Infiéis» (2010) e «Diário dos Imperfeitos» (2012), vencedor do Prémio Literário Vergílio Ferreira. Estas duas obras foram adaptadas ao teatro pela ASTA – Associação de Teatro e outras Artes. Entre os livros publicados, destacam-se ainda «Meio-Rico», contos (2011); «Pássaro dos Segredos», conto ilustrado (2014); «Para Ti», poesia (2014). Autor com vários prémios literários, recentemente lançou “Vera Cruz”, um romance biográfico sobre a vida desconhecida de Pedro Álvares Cabral - uma saga que deve ter continuidade com duas obras ilustradas para os mais novos. Ainda dentro do romance histórico, para o ano que vem, deverá lançar a obra “Gama o Herói Imperfeito”, que recebeu o Prémio Literário Alçada Baptista 2014.  


 

2013-14 

Patrícia Reis venceu o Prémio Nacional de Literatura Lions de Portugal 2013‑14, com a novela “O Que Nos Separa dos Outros por Causa de Um Copo de Whisky”?. Com oito romances e doze livros para crianças publicados, a autora, em entrevista à Revista Lion, conta‑nos como e quando começou a escrever, o que a levou a concorrer ao prémio do Lions e revela‑nos quem são os seus escritores e livros preferidos. “Comecei a escrever mal aprendi e, admito, as primeiras coisas são poemas muito maus”, revela Patrícia Reis.

Patrícia Reis nasceu em 1970 e estudou História e História de Arte e Comunicação Empresarial. O seu trajeto no jornalismo iniciou-se em 1988 no semanário O Independente. Esteve depois na revista Sábado e realizou um estágio na revista norte-americana Time, em Nova Iorque. Foi jornalista do semanário Expresso, fez a produção do programa de televisão Sexualidades, trabalhou na revista Marie Claire, na Elle e nos projetos especiais do diário Público. 

  

 

 

Publicou a novela Cruz das Almas (2004) e os romances Amor em Segunda Mão (2006) e Morder-te o Coração (2007), que integrou a lista de 50 livros finalistas do Prémio Portugal Telecom de Literatura, No Silêncio de Deus (2008) e anovela Antes de Ser Feliz (2009). É ainda autora da biografia de Vasco Santana (2004) e do romance fotográfico Beija-me (2006, em coautoria com João Vilhena). Editora da revista Egoísta, é sócia do ateliê de design e texto 004, participando em projetos de natureza muito variada, nomeadamente na conceção de conteúdos para livros institucionais. 

É ainda autora da coleção infantojuvenil «O Diário do Micas» e de dois livros infantis, todos com o selo do Plano Nacional de Leitura. A Por Este Mundo Acima (2011) Contra‑ corpo (2013), que é o seu último romance. Ainda em 2013, assinou Simone: Força de viver, biografia de Simone de Oliveira. De momento, escreve mais um volume do Diário do Micas – a publicar em 2015 – e a biografia da jornalista Maria Antónia Palla. Além deste percurso, Patrícia Reis escreveu, em parceria com Inês Pedrosa, a dramaturgia para a atriz Sofia Alves, «Socorro, estou grávida», assim como o guião da curta «The Soup» (New York Film Academy), guião do filme promocional dos 25 anos da editora escolar Santilla e, por fim, da curta metragem feita para a agência de comunicação Abdsoul.